19.5.09

Sem esforço não há mérito

No nosso combalido mercado de ilustração, o que não falta é exemplo de como não deve se agir, no entanto existe muitos ilustradores que tem um teabalho com qualidade e talento, longe de qualquer dúvida ou questionamento.

Muitos caras possuem um trabalho um domínio de técnica basurdos de bom, no entanto essa qualidade não chega a se refletir em uma participação bem sucedida no mercado profisisonal de ilustração, aonde menos de meia dúzia de gatos pingados podem se dar ao luxo de serem considerados bem sucedidos, com clientes fixos, estabilidade de trabalho, produção regular, ainda mais se a gente juntar a esses quesitos outros mais indicadores de profissionalismo que é se sustentar única e exclusivamente com ilustração, possuir estúdio fora de casa e ter equipe formada.

Agora, sem sermos lambedores de ego alheio, mas sendo mais secos e diretos, devemos nos perguntar: porque existe tanta gente boa e tão pouca gente bem sucedida? Somente lembrando que nem sempre as pessoas bem sucedidas são aquelas que possuem um trabalho excepcional, um estilo marcante ou uma técnica primorosa.

Isso nos faz perceber que antes de mais nada, ser bem sucedido não é uma questão de qualidade da arte feita, mas provavelmente outros quesitos sejam tão ou até mesmo mais importantes para o sucesso profissional de um ilustrador.

Agora, se a gente procurar em outras áreas, outras profissões exempoos comparativos, podemos perceber igualmente uma mesma proporção entre talendo e sucesso. A maioria dos talentosos do mundo são mal sucedidos, e existe uma porcentagem muito grande de pessoas bem sucedidas que não possuem um talento assim tão especial capaz de fazer a diferença.

Walt Disney não era nenhum gênio na hora de desenhar, somente possibilitou que outros grandes artistas pudessem fazer maravilhas sob o sua batuta. Bill Gates o tão badalado nerd que fundou a Microsoft e multimilionário, não é aquilo que podemos considerar um gênio da informática, por mais que tenha cara de nerd, no entanto Steve Wozniak, que junto de Steve Jobs criou a Apple e sempre foi um tremendo talendo no mundo da informática não é aquilo que podemos considerar um exemplo de nerd bem sucedido, ao contrário de sue parceiro, que é considerado um gênio com toda glória e sucesso do mundo da informática.

Agora, porque algumas pessoas conseguem ser tão bem sucedidas naquilo que fazem, embora não sejam tão geniais, enquanto que tanto talento acaba se disperdiçando no mundo?

Claro que para se ser bem sucedido não basta ser alguma coisa ou seguir apens um único quesito. mas quando falamos de pessoas talentosas, um quesito se destaca dos demais: a falta de paciência.

Existe um ditado que foi creditado a Michelângelo que é mais ou menos assim: Uma obra prima é feita com 1% de inspiração e 99% de transpiração. O problema é que em pleno século XXI, na era da informação, aonde tudo, ou quase tudo é automatizado, a palavra esforço está quase se transformando em palavrão e ofensa grave. Todo mundo procura um jeito mais fácil, mais rápido, mais barato, que exija menor esforço, tenha menor risco e que seja mais cômodo para fazer as coisas.

Um exemplo bobinho: vamos supor que você precise fazer um desenho: uma mulher de biquini tomando sol na praia. Existem muitas formas de se fazer esse trabalho. o primeiro deles é simplesmente imaginando a imagem de uma mulher na paria, de biquini, tomando banho de sol, outra é procurando referências na internet, talvez até mesmo fotografando alguém depois fazendo alguns rascunhos em cima das imagens que você pegou de referência para não ficar uma coisa nem batida e nem chupada, aí você passa o desenho à limpo, pinta, da seus últimos retoques e a arte está feita.

Entre uma forma de trabalhar e a outra, a primeira é a mais fácil, você precisa somente de sua imaginação. No entanto a forma de executar o trabalho é muito semelhante, só que o resultado final, quanta diferença.

Só que de repente você para para se perguntar: para quê tanto trabalho assim? basta eu entrar no google, digitar lá “mulher de biquini” pegar uma bela imagem na internet jogar no photoshop, dar uns filtrozinhos ali e pronto! Mais fácil que isso só derretendo gelo em dia quente, debaixo do sol do meio dia.

Acontece que existe uma probabilidade enorme de outras trocentas mil pessoas terem a mesma idéia e fazerem exatamente a mesma coisa que você fez. Aí, me digam: quem vai se destacar? Aquele que desempenhou melhor a tarefa.

Só que para fazer bem feito é preciso de algumas coisas: 1- conhecimento de causa, ou seja, experiência; 2- trabalho de base, que vai desde a formação que, quanto mais sólida melhor até a pesquisa de campo para se realizar um trabalho; 3- preocupação com a qualidade do trabalho realizado, isso é uma coisa que passa pelo aprendizado de novas técnicas, treinamento para dominar melhor as técnicas já adotadas, experimentação de novos materias e investimento no aprimarmento e variação das técnicas que se tem domínio; 4- procupação com a eficiência do trabalho procurando forams melhores de se atender ao cliente, satisfazer o cliente, perder menos tempo com coisas desnecessárias no processo de trabalho, aumentar a efiçacia do produto oferecido ao cliente, inovar e procurar mais soluções para os problemas dos clientes; 5 – não desistir.

Essa última é a dica de ouro. Ninguém é bem sucedido do dia para a noite, ninguém enriquece indo dormir as 10h00 da noite e acordando as 10h00 da manhã, ninguém consegue ter um trabalho melhor sem se esforçar para conhecer melhor as deficiências do seu mercado e procurando saná-las, ninguém ganha dinheiro sem investir tempo, estudo, esforço e dinheiro. Se você é um tipo de pessoa que não pode se dar ao luxo de se esforçar ao máximo e se privar de inúmeros luxos ou simplesmente não está disposto a correr o risco e se esforçar cada vez mais para ser bem sucedido, então seu negócio é ser empregado e se possível num emprego aonde você perceba que durante anos nada irá mudar.

E esse emprego não faz parte do mundo de ilustração, tenha certeza disso.

O problema, portanto, é que muita gente com talento acha que somente o talento basta, que o talento
e capaz de remover as montanhas das dificuldades que aparecem na vida. Sempre que aparece algum problema, a pessoa simplesmente toma outro rumo de sua vida e pronto. Está sempre dando so primeiros passos.

É capaz de saber quase nada de quase tudo. No mês de janeiro vai para o mercado editorial, em fevereiro pára tudo e vai apra o mercado de promoção, em março volta a parar aonde quer que esteja e parte para aulas de desenho, em abril resolve parar tudo de novo e montar um ateliê de pintura, em maio desiste do que estava fazendo e vai partir para fazer caricaturas em eventos, em junho resolve para tudo de novo e investir me quadrinhos...

E assim o cara fica sem foco, sem objetivo e sempre vendo que desistiu de uma coisa na hora em que apareceu algum obstáculo para continuar no caminho.

Esse é o câncer maio de nossa profissão, é muito grande o número de ilustradores que querem descobrir o caminh fácil e rápido para o sucesso.

Só que o caminho tem que ser fácil e rápido, se precisar ralar muito eu to fora!

Eu vou dar um outro exemplo: já cansei de ouvir gente dizer que o Maurício de Souza tem um trabalho fraquíssimo, mas enche as burras de dinheiro.

Acontece que a quantos anos o cara faz quadrinho infantil? A quanto tempo o cara está procurando desenvolver uma equipe de desenho animado? A quanto tempo já existe o Parque da Mônica?

Será que nesse tempo todo tudo sempre foi as mil maravilhas?? Tudo sempre foram flores para ele? Eu não sei a resposta pontual mas aposto com quem quiser que ele deve ter passado por inúmeors altos e baixos, muito aperto e muito perrengue, alguns até que muita gente nem deve saber.

A diferença é que até hoje ele está insistindo com aquilo que ele, um dia resolveu apostar todas as suas fichas.

E você, meu caro amigo, ainda está pensando em largar tudo e fazer aquele curso de 3D que tá dando tanto dinheiro segundo o pessoal diz por aí? e quando 3D parar de dar dinheiro, o que você fazer? Abandonar tudo e fazer outra coisa que já tem alguém ganahndo dinheiro, com certeza...

Não tenha dúvida que se esse é o seu perfil você tem o perfil do cara que é apenas “mais um”. Ficou ofendido? que pena...

Agora, se você quiser um dia viver uma vida diferente dessa montanha russa aonde vive correndo atrás das dicas e caminhos que os outros traçaram para si mesmos, terá que parar de ser o papagaio ilustrativo e começar a se encontrar, encontrar a sua veia, o seu caminho, a sua natureza,a creditar nela e para de olhar tanto para o lado.

Um comentário:

  1. Disse tudo!!!

    Tem muito "illustrador" precisando ler e entender isso cara.

    Obrigado pela contribuição que está dando ao nosso mercado.

    Abraço

    ResponderExcluir

Deixe seu recado, faça sua observação, crítica ou sugestão.

Visitor IP Address Country

Art of the Day