13.12.05

Caridade

É realmente incrível ver como tem gente que atualmente se vende como caridoso nessa nossa sociedade.

Tem artista caridoso que reverte parte do dinheiro de um determinado trabalho, empresa que doa parte de uma verba pra caridade, pessoas que doam uma determinada quantia em troca de uma camiseta ou coisas do gênero.

O engraçado é que todos os que fazem a tal da caridade colocam isso como um "diferencial".

Ora, vamos ser claros e diretos: caridade não deve nunca ser encarado como "diferencial", mas como obrigação de cada um de nós. Quem não pratica a caridade é porque ainda é muito egoísta pra perceber que a única coisa capaz de resolver os problemas da humanidade é a caridade.

Sem contar que tem muita gente que faz um tremendo alarde, gritando aos quatro ventos que ajuda, dá dinheiro, faz e acontece, mas que na verdade não seria capaz de doar um único centavo se ninguém notasse o que o cara faz. Isso é caridade? Caridade em que quem saí ganhando mais é sempre você mesmo?

Outra coisa também é muito comum, é ver empresas doando uma cacetada de dinheiro pra ações sociais e depois abatem todo o valor do imposto de renda, mas se não houver a possibilidade de abatimento no imposto de renda, também não dariam nem um centavo.

E as empresas que se vendem como amigos da criança, amigos da sociedade, ajudam na campanha contra a fome e o escambau a quatro, mas pagam mal seu funcionários, não reconhecem o bom trabalhador, não dão os seus funcionários nenhum tipo de incentivo, nem plano de carreira, muito menos aumento no salário.

Aliás, tem muita empresa posando de boazinha, mas que manda embora um funcionário que ganha mil reais pra contratar dois por quinhentos. Sinceramente, isso é responsabilidade social? Isso é ser caridoso?

Sinceramente, mais vale um empresário que valoriza o bom funcionário, implanta programas de plano de carreira, recompensa por produção, incentiva o estudo dos seus funcionários, faz programas de conscientização social e ecológica, dá algum tipo de acompanhamento médico ou psicológico ao seu funcionário e recompensa quem é bom com aumento de salário e promoção do que aquele que dá cesta básica pra quem passa fome no natal.

Não adianta nada matar a fome de quem tá fora da sua empresa e matar o funcionário de fome. Não adianta nada dar roupa pra campanha do agasalho e pagar tão mal seus funcionários que eles não tem dinheiro nem pra comprar um agasalho. Doar livro pra escola na perifeira e não dar um salário descente pra que o seu funcionário possa dar uma educação decente pro seu filho.

Mas é claro que doar livro chama mais atenção e faz com que o cara fique bonito na foto, dar um salário legal ninguém percebe.

Esse tipo de assistencialismo burro na nossa sociedade gera duas castas bastante heterogêneas entre elas: A primeira dos ricos, dominantes da população, com muito luxo, dinheiro, prepotentes, independentes que pagam pra ter a segurança que na verdade não existe e que morre de medo que o populacho um dia tenha educação, cultura e capacidade de andar com as suas próprias pernas, mas que posa de boazinha fazendo a caridade aos olhos de todos, doando muitas migalhas.

A segunda, do povão ignorante, que não sabe ler e nem escrever, mas que está na escola e pra eles basta ter um diploma pra tapear todo mundo e ficar por isso mesmo, gente que não conhece nada de ciência, filosofia, arte, cultura, não tem trabalho, não tem dinheiro, passa fome, não tem noção que a vida pode ser melhor, vive como burro de carga, tem aí seu forrózinho ou seu pagodinho de fim de semana pra se aliviar da vidinha desgraçada que vivem.

São pessoas que foram educadas para nunca acreditarem que a vida pode ser diferente, que não se interessam pelo trabalho, não se interessam pro estudo, de nenhuma natureza, que vive pra trepar, comer e sujar.

Mas a classe dominante assim dorme tranquila, finge que faz o bem, finge que luta por um mundo melhor, faz o resto do povo na sua ignorância e simplicidade também acreditar nesse circo todo e todos vivem felizes. todos eles com os seus traseiros em cima de uma panela de pressão prestes a explodir.

E um dia vai explodir, quanto tempo mais demorar pra explodir, pior será a explosão. Quem quiser ter uma idéia do que eu estou me referindo procure estudar a Revolução Francesa, mas estude de verdade, pesquise a sociedade alguns séculos antes da Revolução e tudo o que foi acontecendo para que ocorresse a carnificina que foi, tudo isso para que pudesse haver igualdade entre as pessoas.

Exemplos existem aos montes, cabe a nós evitarmos que a história se repita e fazer o futuro melhor por caminhos menos tortuosos.

2 comentários:

  1. olá flávio!!
    estava dando uma olhada no seu portfólio e me interessei por olhar também seu blog. seus posts são muito bons. gostei muito daquele em que você menciona os assistentes de ilustração, quando você diz que é bom um ilustrador ter um como aprendiz para uma melhoria na imagem que o mercado tem dos ilustradores, principalmente daqueles que estão começando. eu mesma sinto muita dificuldade em começar na área mas estou bem longe de desistir.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. I read over your blog, and i found it inquisitive, you may find My Blog interesting. My blog is just about my day to day life, as a park ranger. So please Click Here To Read My Blog

    http://www.juicyfruiter.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe seu recado, faça sua observação, crítica ou sugestão.

Visitor IP Address Country

Art of the Day