1.2.07

As Invasoes barbaras - Efeito China - baratinhos e outras tranqueiras

Por conta dos inúmeros problemas existentes em nosso mercado, muita confusão acontece, invariavelmente reflexo direto dos anos a fio me que os ilustradores passaram no mais completo isolamento, sem consciência de conjunto (algo ainda bem recente) e sem haver um caminho seguro para que os novatos pudessem se transformar em profissionais, seguindo os passos dos profissionais.

Atualmente fica difícil, por exemplo citar valores justos com exatidão, pois a discrepância entre valores praticados de profissional a profissional, de mercado a mercado e de uma região a outra do país faz com que um mesmo valor para um ilustrador, em uma determinada região que trabalhe em um determinado segmento ache esse valor extremamente alto ou extrememente baixo.

As pessoas não acostumadas com a verdadeira demanda do mercado, com os volumes de dinheiro que pode circular por conta de uma veiculação de imagem em uma determinada mídia vai achar, com toda certeza, que uma ilustração que custa R$2000,00 é um ótimo valor, podendo até mesmo ser mais barato do que isso, já que na família ninguém ganha tanto por um único trabalho e coisa e tal, mas não vê o outro lado, o lado empresarial, que aponta no mercado o valor de R$2000,00 como um décimo da ponta do iceberg, pois no montante da produção que será veiculada aquela imagem o custo total sai, no mínimo, por R$300.000,00.

Por esse exemplo, você percebe que o custo total dá pra pagar 150 ilustrações iguais a essa de R$2000,00, e ainda por cima tem gente que acha que ganahr tanto é até imoral.

O problema também reside na idéia ainda muito comum de que a ilustração se vende para o cliente, o que não é verdade. A ilustração é licenciada para utilização comercial. Não importa se você sabe disso ou não, o fato é sempre esse, o que não temos é a consciência disso.

O conceito do licenciamento está fortemente baseado no potencial de retorno financeiro que a sua imagem dá ou seu cliente.

Imagens de menor impacto comercial são mais baratas do que as imagens com maior impacto. Daí resulta que desenhos mal feitos são obviamnete mais baratos do que desenhos bem feitos. Se forem, além de bem feitos, feitos no estilo e na técnica capaz de atender a aquele mercado ou a aquela demanda, então o desenho será muito mais valioso ainda.

Por outo lado existe a questão da queda brusca no preço de produção de uma arte, coisa que é puxada pro fundo do buraco, principalmente se o ilustrador usar PC montado, com software pirata e só usa material de desenho nacional, que é geralmente bem mais barato e de pior qualidade.

O custo dele será infinitamente menor do que o de um ilustrador que tem um PC de marca ou um Mac, compra programas originais e utiliza o melhor material disponível para se trabalhar.

É um repeteco em menor escala do tal "Efeito China", que para mim é um reflexo da mentalidade contida no livro "Pai rico, pai pobre".

Esse efeito China me parece que é baseado numa certa falha de formação das pessoas.
Meio parecido com o ditado "eu to feio, mas eu to na moda".

Existem tantas frases manjadas e horrorosas do ponto de vista ético, como "o trabalho é uma b$&#* mas o cara tá ficando rico", ou "tá trabalhando de graça, mas conseguiu um p@#&$ espaço para divulgação".

Santa inocência, Batman!

Os Chineses estão devastando o mercado produtivo com o recurso que todo bárbaro usa para invadir uma potência: invadir, destruir, pilhar, saquear e ir embora.

Até que alguém resolva acabar com baixaria e ponha um ponto final, senão nós iremos viver uma verdadeira idade média nas artes aplicadas. Literalmente.

Serão designers, ilustradores, animadores, etc. todos protegidos por grande empresas "feudais" que oferecerão em troca da sua "fidelidade" proteção e um prato de comida.

Até que um dia, apareça uma geração notável capaz de realizar um verdadeiro "Renascimento" nas artes aplicadas.

Se é que um dia isso irá acontecer, porque os bárbaros todos os dias batem a nossa porta.

Porque os bárbaros invadiram o Império?

Porque o império não os colonizou e os deixou a mercê de sua própria sorte.

É por isso que a história se repete.

Por isso não dá pra se isolar.

Por isso não dá pra simplesmente criar um clube do bolinha aonde somente os bons se isolam.

É preciso orientar que está embaixo para que eles não destruam o mercado porque eles não conseguem se inserir de uma maneira justa.

E a tecnologia acaba sendo arma no lugar de ferramenta, eu tenho e mecho com o Software tal, como sou bárbaro, peguei piratão algo que custa uns R$ 15000,00 e cobro R$150,00 algo que o profissional que pagou R$15000,00 pelo mesmo software precisa cobrar pelo menos dez vezes mais do que isso para não ter prejuízo, e por aí a coisa é bem conhecida de todos...

Preço baixo não é garantia de sobrevivência no mercado, mas garantia que o mercado não sobreviva, porque dinheiro é ESSENCIAL para que um mercado exista, senão vira feira da barganha, voltaremos a idade das cavernas.

Garantia de sobrevivência no mercado é profissionalismo, seriedade e qualidade do trabalho realizado.

Não existe por onde achar outro caminho.

Agora, eu somente acho que todos devemos nos encarar no mesmo barco.

Uma pessoa pode cobrar R$250,00 por um trabalho que antes saia na faixa e achar que está sendo legal com o mercado até que essa pessoa perceba que a maioria dos profissionais cobram na verdade R$ 3000,00 pelo mesmo trabalho.

Se depois disso o cara ainda achar que deve cobrar R$ 250,00, então o cara não vale nada mesmo, pois tem a consciência e é egoísta no último. Mas as pessoas precisam trocar experiências sobre trabalhos, técnicas e valores, para que todos possam nivelar o mercado "por cima", que é muito mais saudável do que simplesmente isolar quem tá embaixo.

Pelo menos é isso que eu acredito e é em cima disso que algumas pessoas se esforçam para modificar alguma coisa do nosso panorama profissional.

Eu acho que já passou do tempo de algo ser feito, mas precisamos ter a cabeça no lugar, ninguém deve encarar o outro como "inimigo" ou algo parecido. Se um profissional perde, o mercado todo perde. Todos precisamos nos esclarecer, nos unir e nos fortalecer.

Espero encontrar um terreno mais propício para semear bons hábitos comerciais. Que as pessoas não pensem que tudo é obra de puro egoísmo, não dá pra achar que somente iremos ter mercado se o nosso preço for mais baixo do que o preço do concorrente. Isso é derrotismo puro, atestado de incompetência profissional.

Quando cada um perceber que para o mercado ser melhor cada um tem que ser um profissional melhor, e acreditar nisso ao invés de tentar "burlar" o sistema, entrando pelas portas dos fundos da profissão. então poderemos sentir, no ambinete de trabalho, no mercado e no bolso o reflexo dessa mudança.

2 comentários:

  1. Anônimo3:18 AM

    Cara, já vi muito designer "formado" cobrando este preço que você considera resultado de uma ignorância "barbara"...

    ResponderExcluir
  2. Pois, para você ver. Ser bárbaro não é uma questão de ter ou não um canudo para se ostentar.

    Deixar de ser bárbaro é um tipo de coisa que exige mais do que estudo, exige consciência.

    []'s

    ResponderExcluir

Deixe seu recado, faça sua observação, crítica ou sugestão.

Visitor IP Address Country

Art of the Day